quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Amor, igualdade e respeito


 Tirado do Yahoo!

Nesse domingo (11), a revista Veja publicou o texto "Parada gay, cabra e espinafre", do ex-diretor de redação da Veja, diretor editorial do grupo Exame e colunista das revistas Exame e Veja, José Roberto Guzzo — você consegue ler nesse link, já que o site da revista ainda não publicou essa coluna. O texto se transformou no assunto mais falado das redes sociais e você deve ter cruzado com ele por aí.
Na segunda-feira (12), o Deputado Federal (PSOL-RJ) Jean Wyllys publicou uma resposta ao artigo com o título "Veja que lixo!". Jean é conhecido defensor da causa gay e milita por direitos iguais na nossa sociedade.

Os textos são contrapontos e já deixou claro, desde o início, que quase passei mal ao ler o texto da Veja. Preconceito, dados usados de maneira mentirosa e um sem número de recursos para enganar o leitor estão presentes ali. Como Jean Wyllys define: "má fé conjugada de desonestidade intelectual".
É difícil entender como o amor pode transformar alguém em alvo de tanto ódio. Isso, o amor. O que difere homossexuais e heterossexuais é o gênero da pessoa que cada um ama. Heteros costumam se apaixonar por pessoas de gênero diferente do seu. Gays têm mais inclinação a amarem pessoas do mesmo gênero. Amor.
Muitas pessoas se escondem atrás da religião, moral e bons costumes para justificar esse comportamento contra o amor, o que torna tudo ainda mais difícil de engolir. A religião prega o amor ao próximo — cadê? A moral, que por definição é algo relativo a costumes, muda a cada ciclo que o mundo passa e está mudando mais uma vez. E os bons costumes... Vivemos numa sociedade em que bater em mulher, gay, idoso e criança ainda é aceito — não pela Lei, mas pela sociedade — e vamos falar mesmo de bons costumes? Falar na família brasileira que subjulga suas mulheres e agride emocionalmente suas crianças e velhos? São esses os pilares em que apoiamos nossas crenças?
E, de novo, como o amor pode incomodar tanto as pessoas? Tanta coisa horrível acontecendo por aí e é contra o amor que se decide lutar? Como a vida alheia mexe tanto com os ânimos? Como o que o outro faz reflete em você de maneira que você escolhe deixar o amor de lado e abraçar o ódio?
Amor é sempre amor. Entre homens, mulheres, casais... E aqui não falo de sexo, falo de amor mesmo. Falo de dividir os problemas da vida, ligar para dar boa noite enquanto não se mora junto e sonhar em construir um lar. Sonhar em ser uma pessoa melhor ao lado daquele que faz com que você sinta essa vontade imensa de transformar o mundo.
O que li no texto do Guzzo, na Veja, foi uma homenagem ao ódio. Ali estão dados mentirosos e opiniões baseadas em nada além do que gira ao redor do próprio umbigo do autor. Falta empatia, falta querer enxergar as causas do preconceito e da falta de amor. Falta amar o próximo como a si mesmo.
Não vou pedir, ao fim desse texto, que você ame mais. Isso deveria ser uma das suas metas diárias. Vou pedir que você respeite mais, que você tente se colocar no lugar do outro e que você pense em tudo o que gays não têm direito — eles não podem casar, não podem adotar crianças, não podem demonstrar amor em público pelo risco de serem agredidos e até mortos.
Um dos argumentos do texto mais triste que li nos últimos tempos é que não é possível explicar o que seria homofobia, que esse crime não poderia ser tipificado, "descrito de forma absolutamente clara". Eu tipifico, superficialmente, é claro, pra você: decidir o que você pensa sobre uma pessoa levando em conta sua orientação sexual é homofobia. Gostar ou desgostar de alguém só porque a pessoa é gay, é preconceito. Dizer que não existe homofobia no Brasil é como dizer que não há racismo, sexismo ou desigualdade social.
Se para a lei é necessário tipificar as coisas, para o amor não é. Com amor você compreende o outro, aceita seus defeitos, qualidade e orientações. Com amor você não busca estar sempre certo, mas deixar todo mundo confortável com suas escolhas, desejos, sonhos e características mais íntimas.
Um dia foi aceito ter escravos. Até pouco tempo era aceito fazer piada com deficientes. Ser mulher, há alguns anos, te deixava de fora da sociedade e fadada aos olhares julgadores. Crianças maltratavam umas as outras até se deixar sequelas emocionais sem que nada fosse feito. Idosos eram jogados para fora de casa como se essa fosse a única alternativa que as famílias podiam oferecer. Tudo isso mudou. Que tal dar mais um passo em direção da igualdade?
Só o amor muda o mundo e o transforma em um lugar melhor. Para tod@s nós.
 Você tem alguma dúvida sobre sexo? Manda para mim no preliminarescomcarol@yahoo.com.br e siga-me no Twitter (@carolpatrocinio).

 Me pergunto como um homem tão ignorante consegue um cargo em uma revista tão conhecida como a Veja. É uma vergonha, estava lendo o que ele escreveu mas não cheguei ao final, me senti enojado. É preconceito e mais preconceito a cada pontinho que ele dá. Não acho que as pessoas devam preconizar o amor, mas sim pessoas ignorantes como ele.

Stop Shaving!

  

#StopShaving!

sábado, 10 de novembro de 2012

Top7: #RED

Já conseguiram ouvir o cd novo da Taylor Swift? #RED
Bem, eu consegui e já consigo eleger minhas favoritas no cd todo... Antes de terminar o cd eu tinha uma favorita, mas ela já caiu para a terceira posição para mim... Dentre as muitas músicas do cd (Juntando com a edição Deluxe tem quase umas vinte músicas) as que eu mais escuto (e gosto) são essas:

1º - The Last Time
    Essa música eu gostei de primeira... e a primeira parte que ouvi dela foi o finalzinho... depois que prestei atenção na letra vi que ela é perfeita. Em um universo paralelo eu canto ela com a Taylor Swift.

2º - Everything Has Changed
    Eu fiquei esperando por essa música pq soube que o Ed Sheeran estava junto. E as músicas que ele faz são muito legais (me agradam). Não sei quem compos essa música, mas eu gostei muito dela.

3º - Begin Again
    Essa me ganhou por uma parte simples da música: "I've been spending the last 8 months thinking all love ever does is break and burn and end"... Achei isso tão perfeito, apesar de nunca ter sentido esse amor que as pessoas falam que chega a doer.

 4º - Red
    No começo não gostei dessa música... mas depois de um tempo passei a gostar dela... Ponto.

5º - I Knew You Were Trouble
    Gosto dessa pelo fato de ser bem dançante. Quando ela começa você já tem vontade de dançar.

6º - 22
    Essa foi a que eu me peguei cantando depois de ouvir umas duas vezes... sabe quando a música fica pipocando na sua cabeça e quando você vê você está gritando uma das frases dela? Bem, eu estava assim... quieto em um momento e então soltava um "you don't know about me..."

7º - We Are Never Ever Getting Back Together (WANEGBT)
    Acho que nunca vou me conformar com o tamanho do nome dessa música... mas eu gostei dela... confesso que o clipe ajudou muito, toda aquela coisa fofinha das pesoas fantasiadas...

Tem State of grace, mas essa eu só gosto acústica...
Para os que já ouviram o CD todo qual vocês mais gostaram e pq?
Gostei desse top 7... vou fazer mais... alguém sugere temas?

Já que estou nessa vibe de RED e Taylor Swift vou colocar aqui a letra da minha música favorita no CD... vão ver pq ela é tão perfeita...

The Last Time
Taylor Swift feat. Gary Lightboy

Find myself at your door,
Just like all those times before,
I'm not sure how I got there,
All roads they lead me here.

I imagine you are home,
In your room, all alone,
And you open your eyes into mine,
And everything feels better.

Right before your eyes,
I'm breaking and fast,
No reasons why,
Just you and me.

This is the last time I'm asking you this,
Put my name on the top of your list,
This is the last time I'm asking you why,
You break my heart in the blink of an eye, eye, eye...

You find yourself at my door,
Just like all those times before,
You wear your best apology,
But I was there to watch you leave.

And all the times I let you in,
Just for you to go again,
Dissapear when you come back,
Everything is better.

When right before your eyes,
I'm aching, run fast,
Nowhere to hide,
Just you and me...

This is the last time I'm asking you this,
Put my name on the top of your list,
This is the last time I'm asking you why,
You break my heart in the blink of an eye, eye, eye...

This is the last time you tell me I've got it wrong,
This is the last time I say it's been you all along,
This is the last time I let you in my door,
This is the last time, I won't hurt you anymore.

Oh, oh, oh.

This is the last time I'm asking you this,
Put my name on the top of your list,
This is the last time I'm asking you why,
You break my heart in the blink of an eye.

This is the last time I'm asking you this (This is the last time I'm asking you this)
Put my name on the top of your list (Put my name on the top of your list)
This is the last time I'm asking you why (This is the last time I'm asking you why)
You break my heart in the blink of an eye (You break my heart...)

This is the last time I'm asking you this,
Time I'm asking you this
Time I'm asking you this

This is the last time I'm asking you this,
Time I'm asking you this
Time I'm asking you this

This is the last time I'm asking you this,
Time I'm asking you this
Time I'm asking you this

This is the last time I'm asking you this,
Time I'm asking you this
Time I'm asking you this...

Produto Nacional

Bem, estava zapeando pela internet... faço muito isso, é um remedinho que tento usar para o tédio não me consumir... e acabei esbarrando em um site bem legal (acho que é de Brasília)... bem, não consegui prestar muita atenção ao nome do foto por causa desse homem:









Para os que ficaram interessados o nome dele é Matheus Rocha...

Meninos de Seriado

Brant Daugherty
Keegan Allen (Pretty Little Liars)
Aviso: O Post a seguir é muito (muito, muito, muito...) superficial. Se você está procurando por algo com conteúdo feche a janela.

Meninos de Seriados: De onde vem? Como vivem? O que os torna tão "meninos de seriado"? Pq raramente cruzamos com eles na rua? Hoje, no Gay Things BR... kkk's quase um globo repórter.
 #GTBR

Brant daugherty (Pretty Little Liars)
Eu e meu amigo nos pegamos confabulando sobre a origem desses caras perfeitos de seriados. Já repararam neles? É claro que já repararam. Quando você menos espera um deles aparece na sua telinha com um sorrisinho de matar e um corpo que te faz pensar nas coisas mais impróprias para qualquer horário na televisão.
Por algum tempo eu cheguei a pensar que isso era exclusividade dos seriados, mas esses garotos existem no mundo real. Hoje eu vi um que seria facilmente o meu par romântico no meu seriado: "Confissões de um Gay em Crise." Bem, ele era bem alto (o que é um dos maiores requisitos para entrar na minha listinha de Eu quero!)... O corpo era bem legal, mas o que me chamou a atenção foi o rosto. Ele tinha rosto de cuida de mim? Isso não é fofo?
    Eu devia ter tirado uma foto, mas estava dentro do ônibus e ele na calçada...
    Acho que o último garoto de seriado que me tirou o ar foi o Tyler Hoechlin (Teen Wolf)... O que é aquele homem? Não vou fazer uma lista com os nomes pq são muitos...


    De onde eles vem? Será que existe um lugar chamado Meninosperfeitosdeseriadoslândia? Ou talvez Deusgregolândia? Bem, preciso de um passaporte para conhecer esses lugares sagrados... kkk's

    E ai, alguma sugestão? Qual é o carinha de seriado que te deixa sem ar, que te faz pensar nas coisas mais proibidas para menores de dezoito anos? O Brant Daugherty entra fácil na minha lista.