terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Prós e contras

    Sempre me pego pensando em como seria a vida se eu saísse do armário. Fico usando uma balança imaginária e pesando os prós e os contras...

Prós:
    Finalmente poderia ser eu mesmo. Dizem que o peso que carregamos sobre os ombros desaparece depois que saímos do armário. Imagino que essa tristeza que me acompanha quase diariamente também me abandonaria. Pelo menos são essas as coisas que eu leio. Bem, isso deve ser efeito do fim da mentira. Viver sem a culpa, sem ter que mascarar os sentimentos... Ser exatamente o que você nasceu para ser, dar uma chance para a felicidade.

    Mas então aparece uma dessas notícias que nos fazem querer vomitar... gays sendo agredidos, as igrejas se unindo para nos destruir (logo se unirão para lutar contras as mulheres, vão dizer que elas devem ser submissas... não com essas palavras, mas dirão.)

Contras:
    Ter que encarar as pessoas dizendo que eu mudei. Dizendo que eu não valho nada por que o que eu faço (é que não causa nenhum mal a eles) é errado e que eu devo ser punido por isso. Encarar os olhares que desejam me ver arder no inferno por algo que é bem mais puro do que eles imaginam. Casaram a nossa imagem com a promiscuidade e se esqueceram que nunca é bom generalizar... O maior motivo do contra é a ignorância das pessoas.

    Sinceramente, vejo que o momento de encarar os olhares tortos e os palavrões velados está chegando para mim. Tenho vinte e um anos e o que mais faço é desejar pela morte porque não consigo ser feliz. Isso não é certo. Ninguém tem mais direito a felicidade do que eu, todos merecemos. Os ignorantes nunca irão aceitar isso, dirão que eu estou sendo sentimentalista tentando amolecer o coração das pessoas, tentando fazer com que aceitem algo que é do capeta, mas eles estão enganados. Do capeta são as opniões vazias que eles cospem sobre pessoas como nós.

    Prós e contras, a vida está cheia deles. A cada passo que damos encontramos um caminho bifurcado e temos que escolher um caminho. Bom ou ruim, temos que dar o passo seguinte.

    Uma coisa que eu acho muito estranha no ser humano é que eles preferem dizer que tem um filho que é bandido do que dizer que tem um filho gay. Perante a sociedade e a igreja os criminosos acabam sendo mais bem vistos... "O que? Ele matou um homem? Bem, pelo menos ele não é gay." Muitos dirão que é exagero, mas eu já ouvi essa frase.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Direitos



    Certas coisas me “emputecem” de tal maneira. Sempre que vejo essas matérias com agressões a homossexuais várias perguntas se formam na minha cabeça. Você simplesmente percebe que tem muitas coisas erradas e que ninguém liga para isso.
    Marmanjos agridem homossexuais e são tidos como crianças... Tenho ódio desses pais que passam a mão na cabeça dos filhos depois que cometem tal crime. Vocês são piores do que os seus próprios filhos. Passar a mão na cabeça não é sinal de carinho. Repreender na hora certa é mais carinho do que isso.
    O que é uma criança para você? Posso te dizer que com catorze anos eu já sabia muito bem o que estava fazendo. Dizem que o voto é uma coisa importante, deixam que você vote aos dezesseis, mas se você comete um crime aos dezesseis anos... Bem, agressão contra homossexuais não é vista como crime no Brasil... Vai pra cadeia (às vezes) registra B.O., mas logo os agressores estão soltos e felizes para agredirem mais gays pela rua... e o mundo segue feliz.
    O que é pior? Um casal homossexual andando de mãos dadas ou um casal heterossexual que se beija de um jeito que parece que farão sexo no meio da rua. O segundo é bem mais ofensivo, mas todos nós sabemos o que as pessoas dirão: “O que tem de mais ali? São apenas um homem e uma mulher que se amam.”
    Acho isso tudo uma hipocrisia tão grande... Na bíblia Deus prega o amor ao próximo, mas a própria igreja não segue isso. Você será amado, desde que não seja homossexual. Você é mais bem visto se for um assassino do que se for um homossexual.
    Perante a lei somos todos iguais, não? A resposta devia ser um grande sim, mas não somos. Pagamos impostos do mesmo jeito que os outros, trabalhamos como os outros, pagamos contas como os outros, votamos como os outros, mas na hora de recorrer aos nossos direitos encontramos várias privações. Uma grande fila de nãos.
    Adotar? Não, vocês são gays... É bem melhor deixar com um casal heterossexual que pode espancar as crianças ou deixá-las jogadas na rua.
    Casar? “Acho isso uma palhaçada!” É o que todo mundo diz. O fato é que (pelo menos no meu caso), não quero me casar na igreja, mas quero poder tornar a coisa oficial, como qualquer outro casal poderia. De certa forma assegura direitos. Não é palhaçada, palhaçada são os seus argumentos contra qualquer coisa que envolva a homossexualidade, estamos falando de direitos iguais.
    Empregos. Tem muita gente que não toca nesse assunto, mas vocês já repararam que não importa o currículo que você tem, quando percebem que você é gay logo dizem não.
    Porque nos olham com tanto ódio? Será que não entrou na cabeça deles que não foi uma escolha, como eles preferem acreditar. Parece ser mais fácil nos chamar de sem vergonha do que sentar para tentar entender que é uma condição, e não uma opção. Não me lembro de ao nascer fazer uma prova de múltipla escolha e marcar a opção homossexual nela. Desde que me entendo por gente eu sou assim: andava com as meninas, brincava de bonecas e gostava de meninos... Não sabia o nome que davam para isso, mas eu sempre fui assim...
    O pior é saber que tem mães e pais que preferem ver seus filhos mortos ou no crime do que vê-los como homossexuais. Isso dói, essa ignorância machuca, lá no fundo. Não somos vistos como as pessoas que somos. Não ligam para o caráter... Estão mais preocupados com o fato de as coisas que você faz dentro do seu quarto ser diferentes das coisas que eles fazem no quarto deles.

    Ninguém vira gay. As pessoas só deixam de fingir ser algo que elas nunca foram. Chega uma hora que você tem que decidir viver sua vida ou ser triste em uma mentira que deixa os outros felizes.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Amor, igualdade e respeito


 Tirado do Yahoo!

Nesse domingo (11), a revista Veja publicou o texto "Parada gay, cabra e espinafre", do ex-diretor de redação da Veja, diretor editorial do grupo Exame e colunista das revistas Exame e Veja, José Roberto Guzzo — você consegue ler nesse link, já que o site da revista ainda não publicou essa coluna. O texto se transformou no assunto mais falado das redes sociais e você deve ter cruzado com ele por aí.
Na segunda-feira (12), o Deputado Federal (PSOL-RJ) Jean Wyllys publicou uma resposta ao artigo com o título "Veja que lixo!". Jean é conhecido defensor da causa gay e milita por direitos iguais na nossa sociedade.

Os textos são contrapontos e já deixou claro, desde o início, que quase passei mal ao ler o texto da Veja. Preconceito, dados usados de maneira mentirosa e um sem número de recursos para enganar o leitor estão presentes ali. Como Jean Wyllys define: "má fé conjugada de desonestidade intelectual".
É difícil entender como o amor pode transformar alguém em alvo de tanto ódio. Isso, o amor. O que difere homossexuais e heterossexuais é o gênero da pessoa que cada um ama. Heteros costumam se apaixonar por pessoas de gênero diferente do seu. Gays têm mais inclinação a amarem pessoas do mesmo gênero. Amor.
Muitas pessoas se escondem atrás da religião, moral e bons costumes para justificar esse comportamento contra o amor, o que torna tudo ainda mais difícil de engolir. A religião prega o amor ao próximo — cadê? A moral, que por definição é algo relativo a costumes, muda a cada ciclo que o mundo passa e está mudando mais uma vez. E os bons costumes... Vivemos numa sociedade em que bater em mulher, gay, idoso e criança ainda é aceito — não pela Lei, mas pela sociedade — e vamos falar mesmo de bons costumes? Falar na família brasileira que subjulga suas mulheres e agride emocionalmente suas crianças e velhos? São esses os pilares em que apoiamos nossas crenças?
E, de novo, como o amor pode incomodar tanto as pessoas? Tanta coisa horrível acontecendo por aí e é contra o amor que se decide lutar? Como a vida alheia mexe tanto com os ânimos? Como o que o outro faz reflete em você de maneira que você escolhe deixar o amor de lado e abraçar o ódio?
Amor é sempre amor. Entre homens, mulheres, casais... E aqui não falo de sexo, falo de amor mesmo. Falo de dividir os problemas da vida, ligar para dar boa noite enquanto não se mora junto e sonhar em construir um lar. Sonhar em ser uma pessoa melhor ao lado daquele que faz com que você sinta essa vontade imensa de transformar o mundo.
O que li no texto do Guzzo, na Veja, foi uma homenagem ao ódio. Ali estão dados mentirosos e opiniões baseadas em nada além do que gira ao redor do próprio umbigo do autor. Falta empatia, falta querer enxergar as causas do preconceito e da falta de amor. Falta amar o próximo como a si mesmo.
Não vou pedir, ao fim desse texto, que você ame mais. Isso deveria ser uma das suas metas diárias. Vou pedir que você respeite mais, que você tente se colocar no lugar do outro e que você pense em tudo o que gays não têm direito — eles não podem casar, não podem adotar crianças, não podem demonstrar amor em público pelo risco de serem agredidos e até mortos.
Um dos argumentos do texto mais triste que li nos últimos tempos é que não é possível explicar o que seria homofobia, que esse crime não poderia ser tipificado, "descrito de forma absolutamente clara". Eu tipifico, superficialmente, é claro, pra você: decidir o que você pensa sobre uma pessoa levando em conta sua orientação sexual é homofobia. Gostar ou desgostar de alguém só porque a pessoa é gay, é preconceito. Dizer que não existe homofobia no Brasil é como dizer que não há racismo, sexismo ou desigualdade social.
Se para a lei é necessário tipificar as coisas, para o amor não é. Com amor você compreende o outro, aceita seus defeitos, qualidade e orientações. Com amor você não busca estar sempre certo, mas deixar todo mundo confortável com suas escolhas, desejos, sonhos e características mais íntimas.
Um dia foi aceito ter escravos. Até pouco tempo era aceito fazer piada com deficientes. Ser mulher, há alguns anos, te deixava de fora da sociedade e fadada aos olhares julgadores. Crianças maltratavam umas as outras até se deixar sequelas emocionais sem que nada fosse feito. Idosos eram jogados para fora de casa como se essa fosse a única alternativa que as famílias podiam oferecer. Tudo isso mudou. Que tal dar mais um passo em direção da igualdade?
Só o amor muda o mundo e o transforma em um lugar melhor. Para tod@s nós.
 Você tem alguma dúvida sobre sexo? Manda para mim no preliminarescomcarol@yahoo.com.br e siga-me no Twitter (@carolpatrocinio).

 Me pergunto como um homem tão ignorante consegue um cargo em uma revista tão conhecida como a Veja. É uma vergonha, estava lendo o que ele escreveu mas não cheguei ao final, me senti enojado. É preconceito e mais preconceito a cada pontinho que ele dá. Não acho que as pessoas devam preconizar o amor, mas sim pessoas ignorantes como ele.

Stop Shaving!

  

#StopShaving!

sábado, 10 de novembro de 2012

Top7: #RED

Já conseguiram ouvir o cd novo da Taylor Swift? #RED
Bem, eu consegui e já consigo eleger minhas favoritas no cd todo... Antes de terminar o cd eu tinha uma favorita, mas ela já caiu para a terceira posição para mim... Dentre as muitas músicas do cd (Juntando com a edição Deluxe tem quase umas vinte músicas) as que eu mais escuto (e gosto) são essas:

1º - The Last Time
    Essa música eu gostei de primeira... e a primeira parte que ouvi dela foi o finalzinho... depois que prestei atenção na letra vi que ela é perfeita. Em um universo paralelo eu canto ela com a Taylor Swift.

2º - Everything Has Changed
    Eu fiquei esperando por essa música pq soube que o Ed Sheeran estava junto. E as músicas que ele faz são muito legais (me agradam). Não sei quem compos essa música, mas eu gostei muito dela.

3º - Begin Again
    Essa me ganhou por uma parte simples da música: "I've been spending the last 8 months thinking all love ever does is break and burn and end"... Achei isso tão perfeito, apesar de nunca ter sentido esse amor que as pessoas falam que chega a doer.

 4º - Red
    No começo não gostei dessa música... mas depois de um tempo passei a gostar dela... Ponto.

5º - I Knew You Were Trouble
    Gosto dessa pelo fato de ser bem dançante. Quando ela começa você já tem vontade de dançar.

6º - 22
    Essa foi a que eu me peguei cantando depois de ouvir umas duas vezes... sabe quando a música fica pipocando na sua cabeça e quando você vê você está gritando uma das frases dela? Bem, eu estava assim... quieto em um momento e então soltava um "you don't know about me..."

7º - We Are Never Ever Getting Back Together (WANEGBT)
    Acho que nunca vou me conformar com o tamanho do nome dessa música... mas eu gostei dela... confesso que o clipe ajudou muito, toda aquela coisa fofinha das pesoas fantasiadas...

Tem State of grace, mas essa eu só gosto acústica...
Para os que já ouviram o CD todo qual vocês mais gostaram e pq?
Gostei desse top 7... vou fazer mais... alguém sugere temas?

Já que estou nessa vibe de RED e Taylor Swift vou colocar aqui a letra da minha música favorita no CD... vão ver pq ela é tão perfeita...

The Last Time
Taylor Swift feat. Gary Lightboy

Find myself at your door,
Just like all those times before,
I'm not sure how I got there,
All roads they lead me here.

I imagine you are home,
In your room, all alone,
And you open your eyes into mine,
And everything feels better.

Right before your eyes,
I'm breaking and fast,
No reasons why,
Just you and me.

This is the last time I'm asking you this,
Put my name on the top of your list,
This is the last time I'm asking you why,
You break my heart in the blink of an eye, eye, eye...

You find yourself at my door,
Just like all those times before,
You wear your best apology,
But I was there to watch you leave.

And all the times I let you in,
Just for you to go again,
Dissapear when you come back,
Everything is better.

When right before your eyes,
I'm aching, run fast,
Nowhere to hide,
Just you and me...

This is the last time I'm asking you this,
Put my name on the top of your list,
This is the last time I'm asking you why,
You break my heart in the blink of an eye, eye, eye...

This is the last time you tell me I've got it wrong,
This is the last time I say it's been you all along,
This is the last time I let you in my door,
This is the last time, I won't hurt you anymore.

Oh, oh, oh.

This is the last time I'm asking you this,
Put my name on the top of your list,
This is the last time I'm asking you why,
You break my heart in the blink of an eye.

This is the last time I'm asking you this (This is the last time I'm asking you this)
Put my name on the top of your list (Put my name on the top of your list)
This is the last time I'm asking you why (This is the last time I'm asking you why)
You break my heart in the blink of an eye (You break my heart...)

This is the last time I'm asking you this,
Time I'm asking you this
Time I'm asking you this

This is the last time I'm asking you this,
Time I'm asking you this
Time I'm asking you this

This is the last time I'm asking you this,
Time I'm asking you this
Time I'm asking you this

This is the last time I'm asking you this,
Time I'm asking you this
Time I'm asking you this...

Produto Nacional

Bem, estava zapeando pela internet... faço muito isso, é um remedinho que tento usar para o tédio não me consumir... e acabei esbarrando em um site bem legal (acho que é de Brasília)... bem, não consegui prestar muita atenção ao nome do foto por causa desse homem:









Para os que ficaram interessados o nome dele é Matheus Rocha...

Meninos de Seriado

Brant Daugherty
Keegan Allen (Pretty Little Liars)
Aviso: O Post a seguir é muito (muito, muito, muito...) superficial. Se você está procurando por algo com conteúdo feche a janela.

Meninos de Seriados: De onde vem? Como vivem? O que os torna tão "meninos de seriado"? Pq raramente cruzamos com eles na rua? Hoje, no Gay Things BR... kkk's quase um globo repórter.
 #GTBR

Brant daugherty (Pretty Little Liars)
Eu e meu amigo nos pegamos confabulando sobre a origem desses caras perfeitos de seriados. Já repararam neles? É claro que já repararam. Quando você menos espera um deles aparece na sua telinha com um sorrisinho de matar e um corpo que te faz pensar nas coisas mais impróprias para qualquer horário na televisão.
Por algum tempo eu cheguei a pensar que isso era exclusividade dos seriados, mas esses garotos existem no mundo real. Hoje eu vi um que seria facilmente o meu par romântico no meu seriado: "Confissões de um Gay em Crise." Bem, ele era bem alto (o que é um dos maiores requisitos para entrar na minha listinha de Eu quero!)... O corpo era bem legal, mas o que me chamou a atenção foi o rosto. Ele tinha rosto de cuida de mim? Isso não é fofo?
    Eu devia ter tirado uma foto, mas estava dentro do ônibus e ele na calçada...
    Acho que o último garoto de seriado que me tirou o ar foi o Tyler Hoechlin (Teen Wolf)... O que é aquele homem? Não vou fazer uma lista com os nomes pq são muitos...


    De onde eles vem? Será que existe um lugar chamado Meninosperfeitosdeseriadoslândia? Ou talvez Deusgregolândia? Bem, preciso de um passaporte para conhecer esses lugares sagrados... kkk's

    E ai, alguma sugestão? Qual é o carinha de seriado que te deixa sem ar, que te faz pensar nas coisas mais proibidas para menores de dezoito anos? O Brant Daugherty entra fácil na minha lista.

sábado, 1 de setembro de 2012

We are never ever getting back together

    Taylor Swift já lançou um clipe para essa música e eu ainda nem a ouvi. A culpa não e minha. Bem, eu culparia a MTV, por ter abandonado a parabólica e culparia a minha internet por ser uma bosta... acreditam que quando eu cliquei na música da Taylor Swift (depois de dias caçando) apareceu que eu deveria esperar um dia e 3 horas... Pouca coisa! rsrsr... é claro que depois abaixou para algumas horas... É triste quando seu computador diz que vai demorar horas para baixar uma música de 7.4mb... =(
    Anyway... 41% do processo concluido... hoje eu ouço a música e sipá vejo o clipe... ai vou poder aplicar meu selinho de bom ou ruim (agora eu estou me achando)...
    Bem, fui...

    Podem baixar a música clicando aqui.
    P.S.: 83%



    Não sei se esse é o clipe oficial (ainda não assisti. Como eu disse a minha internet é uma bosta). Mas vi que a Taylor Swift falou no twitter que a música jpa tinha um clipe e que estava no youtube. Gosto de ver as coisas no canal do VEVO, mas não achei no canal deles...
    Se alguém achar o link deixa num comentário.
    Esquece a parte de cima... achei o link do VEVO...
    We Are Never Ever Getting Back Together (que nome grande... quase maior do que a música... rssrs...)

Fotografando

    Estava fazendo pesquisas no google sobre como tirar boas fotos (estou precisando trocar todas que ocupam meus perfis em redes sociais) e acabei esbarrando no link desse blog (Depois dos quinze).
    Tem umas dicas muito boas (que eu ainda não usei).

1ª - Aproveite a luz da janela
2ª - Um pouco de diversão
3ª - Papel de parede
4ª - Use o espelho
5ª - Convide as amigas(os)
6ª - O ângulo
7ª - Partes do corpo
8ª - Luzes artificiais
9ª - Parades brancas (como fundo)
10ª - Móveis como cenário
11ª - Edição
12ª - Use o macro
13ª - Animal de estimação
14ª - Tire suas fotos sozinha(o)


    Eu gostaria de adicionar uma que é muito boa e que eu sempre uso... 15ª - fotos em preto e branco... Quase sempre opto por esse tipo de foto.
    Bem, não expliquei como devem usar cada uma das dicas... para isso é só clicar no link do blog no começo desse post.

    PFVR!!!
    Prometam que vão abolir as fotos com biquinho e as com a língua para fora... Ainda não consegui entender como as pessoas conseguem achar que as fotos ficaram boas desse jeito.

domingo, 22 de julho de 2012

Who's that boy?

    Alguém me ajuda? Estava olhando o google faz pouco tempo e achei essa foto... Ainda não sei quem é esse homem. Mas posso dizer que é um desse que eu peço toda noite quando eu rezo.
    Marry me?
    Se alguém souber o nome dele deixa num comentário... please!!!

terça-feira, 19 de junho de 2012

Me Gusta!

    Sertanejo não é meu rítmo favorito, mas vamos combinar que se fosse para ficar olhando para ele por duas horas dava para encarar um show. Ele era magrelinho, mas agora está pegando corpo... Os boatos são de que ele está usando bomba...
    Essa postagem está me deprimindo... olho o corpo dele e olho para o meu... Ai que tristeza... é melhor eu parar aqui...

Minhas fases

    Séculos desde a última vez que eu estive aqui... Quantos meses se passaram? Acho que já se foram uns três meses... O problema não é falta de tempo, e sim falta de paciência. Eu tenho uma combinação perigosa aqui: Computador velho e internet discada... Já sabe que coisas boas não podem sair disso, não é? Fica travando de dez em dez segundos... e eu não tenho talento para ficar aturando isso.
    Bem, mas aqui vai uma coisinha boba... o que não é bobo na minha vida?
    Na parte do amor... continua na mesma... (Never been kissed, yet)... Uma coisa mudou... eu engordei... :( ... Sabe como é bom vestir uma calça e ver que ela está caindo? Pois bem, tive a sensação oposta... vesti uma calça que caia e vi que ela ficou apertada... Deu vontade de chorar... fiquei mais ou menos uma semana com depressão... me odiando, odiando o mundo... mas creio que agora eu esteja melhor... Comecei a caçar dietas feito louco... Bem, a melhor dieta que eu já fiz foi o trabalho... Eu não almoçava e jantava de vez em quando... ficava em movimento o dia inteiro... como eu sinto saudades...
    Uma dieta que eu achei foi a que as celebridades estão usando... a do vinagre... eu fiz por uma semana e diminui a quantidade de comida... mas depois dela me senti bem mais gosdo do que antes... uando eu estava trabalhando cheguei a pesar 74 quilos... é meio que o peso ideal para alguém da minha altura, mas meus planos eram de chegar aos 60 e poucos... depois que parei cheguei aos 83... nunca pesei isso tudo... meu máximo era 81... É ou não é pra chorar?
    Estou tentando fazer exercícios... Dizem que você se sente bem depois de fazê-los.... Mas eu sou daqueles que acha que pra ter resultado tem que sentir dor, tem que suar... então fazer exercícios por conta própria acaba não sendo bom para mim. Sou bem radical com essas coisas... se eu começar a fazer dieta vou ficar bebendo água o dia inteiro... bateu a fome, eu bebo água... e sei que isso não é legal...
    Se me perguntassem como eu me sinto nesse exato momento a resposta seria desgostoso... sempre que sinto gordura se dobrando no meu corpo entro em desespero...
    Alguém tem uma dieta para me ensinar?

p.s.: essa do vinagre eu li que você deve beber um talher de vinagre antes do almoço e um antes da janta... Da primeira vez que tomei me deu vontade de vomitar enquanto eu comia... mas acho que acabei me acostumando...

sábado, 12 de maio de 2012

Jared Padalecki


 Estou parecendo marido traído: o último a saber... Acreditam que o Jared Padalecki veio ao Brasil e eu só fiquei sabendo no dia que ele foi embora? Ele veio para uma convenção com os fãs de "Sobrenatural" (eu assisti, acho que até a quinta temporada)... Bem, o importante é que temos fotos... Enjoy...












sábado, 3 de março de 2012

I was born this way!!!

Eu nasci assim!!!

    Não me lembro de ser diferente do que eu sou hoje. Não me lembro de algum dia ter gostado de uma garota. As pessoas dizem que somos o que somos por falta de vergonha na cara. Dizem que simplesmente "viramos" gays... Bem, se eu virei foi no momento que sai de dentro da minha mãe, pois desde que me entendo por gente eu sabia que era diferente dos outros garotos.
    Eu estava lembrando de quando eu era criança. Eu brincava de Barbie, e eu não era o Ken... Acho que esses foram os melhores anos da minha vida. Tudo era tão inocente, apenas eu e minhas amigas brincando de boneca. Nada de preconceito ou olhares tortos, apenas nós três.
    Quando me arrisquei no futebol, que foi uma vez, não fiquei no time dos garotos. Fizeram os times: Os garotos contra as garotas e eu.
    A primeira vez que sofri preconceito por ser o que eu sou, gay, eu nem tinha noção dessa palavra. Sempre tinha ouvido coisas do tipo: "viadinho", "boiola"... sempre esses termos pejorativos.
    Tinha uma garota que me detestava, eu sempre achei que era pelo fato de eu ser negro, mas não era isso, pois o irmão dela, que já foi meu amigo, tinha outros amigos negros. Era só comigo. Eu chegava na casa dele e ela me olhava de cara feia. Gritava: "Eu estou avisando!" e se trancava no quarto... só com catorze anos que me dei conta do porque ela me detestava tanto.
    Bem, mas essa parte chata pode ser apagada da minha vida, não preciso dela... e caso ela nunca tenha percebido eu e o irmão dela eramos apenas amigos, nada mais. Acho que ela não sabia que estávamos noreino da inocência, quando idolatramos personagens de desenhos animados e tals.
    Carrinhos?! Os que eu tinha poderiam ser considerados objetos de coleção, pois nunca brincava com eles. Quando senti que estava muito velho para tê-los dei para o meu primo, que os devorou em menos de um mês.
    Muitas vezes me pego deprimido e pedindo para morrer, mas é quando eu estou sozinho e feliz que me dou conta de que eu me amo. Amo o que sou, amo ter nascido como nasci... E se Deus me perguntasse agora se eu queria ser hetero eu diria não para ele.
    Não devo ter vergonha de ser o que eu sou. Eu nasci assim...
    Acho que todos sabem que sou gay, só digo que não sou assumido porque eu nunca falei, mas eles veem no meu jeito de agir e no meu cabelo... como o Kurt disse: "Só pelo seu cabelo eu acho que eles sabem."
    Bem, Deus não agradou a todos, porque eu iria? Eu nasci assim, e não nasci para agradar as pessoas, embora eu tente isso mais do que eu deveria...

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Está com medo de que?

    Acho que nunca me senti tão assustado como me senti hoje.
    Eu estava num tipo de "encontro as escuras". Eu conheci o cara hoje e ele me chamou para sair. Eu estava com muito medo, nervoso, mas eu disse sim.
    Ele disse: Me enconte na frente da igreja as oito em ponto.
    Eu fui. Tinha muitos caras lá, caras muito lindos, devo dizer. Todos sem camisa. Eu estava pirando, eles estavam olhando para mim, mas nenhum deles pegou o telefone para me ligar, me senti triste. Talvez ele tenha me visto e pensou que eu era muito feio e fugiu.
    O ruim é que agora eu queria estar lá, com ele. Eu disse para os meus parentes que eu estava indo pra uma festa de aniversário... mal sabem eles que eu iria soprar a vela... Essa é a parte ruim, toda essa coisa de mentiras.
    Me sinto como um Pretty Little Liar (pequeno mentiroso). Vivendo num mundo de mentiras e mais mentiras.
   O relógio marca 22:14 e eu ainda estou assustado. Sinto como se meu celular fosse tocar a qualquer momento. Ele tem meu nome, meu email... Talvez ele me odeie agora e banque o Finn Hudson me empurrando pra fora do armário. Eu vi o orkut dele e ele conhece muitas pessoas que eu conheço... Não é assustador? Bem, não sou gay assumido...
    Todos nós sabemos como o mundo é perigoso. Especialmente se você for gay. Eu pensei que ele fosse membro de algum grupo de skin heads e que fosse tentar me matar. Eu vi o jornal na minha mente, e eu estava morto. A polícia estava olhando no meu computador procurando arquivos sobre o assassino.
    Bem, eu enviei um email pra um amigo falando tudo.
    Eu estava na frente da igreja e então corri... Não quero pensar que foi uma chance na vida. Vou deixar com Deus, mesmo que ele seja preguiçoso quando se trata da minha vida. Quer dizer, qual é? Tenho 21 anos e sou virgem... todo virgem... não quero um caixão branco...
   

What are you afraid of?

    Guess I never felt so scared as I felt today.
    I was in one kind of  "blind date". I just met this guy today and then he called me to go outside. I was really afraid, nervous, but I said yes.
    He said: Meet me in front of the church at eight o'clock.
    I went. There were a lot of guys there, really handsome guys, I should say. All shirtless. I was going crazy, they were looking at me, but none of them took the cell phone to call me, so I felt miserable. Maybe he saw me and thought I was really ugly and ran away.
    The bad thing is that now I wish I was there, with him. I told my parents that I was going to a birthday party... What they didn't know is that I was going to blow the candle... This is the sad part, all this lying thing.
    I just feel like as was a pretty little liar. Living in a world of lies and more lies.
    The clock shows 22:14... I'm still scared. I feel like my mobile would ring any moment. He got my name, my email... Maybe he hates me right now and wants to play Finn Hudson taking me off the closet. I saw his orkut and he knows many people that I do know... Isn't it scary? Well, I'm not an out gay...
    We all know how dangerous the world is. Specialy if you are gay. I thought he was the member of a skin head group and was trying to kill me. I already saw the newspaper in my mind, and I was dead. Police was looking into my computer files to find something about the murderer.
    Well, I send an email to a friend of mine talking about everything.
    I was in front of the church and then a ran away... I don't want to think that it was a chance in a life time. I leave it to God, even though he is really lazy when it comes to my life... I mean, come on. I'm 21 and I am virgin... all virgin... I don't want a white coffin...

    Please tell me all the mistakes... I'm just learning English and I think it would help me to learn even more...

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Ligeiramente Extraordinário!

    Olá pessoal!
    Hoje estou iniciando mais uma aba aqui no blog. É um conto que estou escrevendo. Não sei se vai fazer sucesso, mas senti vontade de escrever. Algumas partes (as chatas) aconteceram comigo. Espero que curtam... Deixem comentários e sugestões. Esse conto é meio que uma novela, uma obra aberta, e a opinião de vocês conta!!!


Ligeiramente Extraordinário!

domingo, 15 de janeiro de 2012

Backstreet boys elogiam o público gay

Bem, na falta do que postar vai esse texto mesmo...
Achei no yahoo!

Sem preconceitos, os Backstreet Boys simplesmente adoram seus fãs gays. Em entrevista à revista inglesa Attitude, o vocalista Nick Carter falou abertamente sobre homossexualidade, e como os integrantes do quarteto lidam com o tema.
Questionado pela revista sobre o motivo de não haver nenhum integrante gay na banda - ao contrário de grupos parecidos, como N'Sync, Boyzone, Westlife e New Kids On The Block -, Carter reafirmou que os quatro são heterossexuais, mas têm uma boa relação com seus "lados femininos".
"Eu não sei dizer porquê. Acho que que todos nós temos uma boa relação com nossos lados femininos, se isso não for um problema", declarou. "Mas temos muitos fãs gays, e os amamos. Eles sim sabem como festejar". 
O ex-affair de Paris Hilton ainda aproveitou a oportunidade para elogiar o próprio grupo. Nick acredita que as boybands atuais deveriam se inspirar no Backstreet Boys.
"Surgimos na época do Take That, New Kids, N'Sync. Não quero dizer que vivemos no passado, mas juntos fomos o auge [das boybands]", disse.

 Só postei pq tem músicas deles que eu gosto muito... pra falar a verdade, já fui apaixonado por Boybands... hoje meu gosto mudou... fico entre Paramore e Linkin Park...

sábado, 7 de janeiro de 2012

Prejudice

Conversa no msn e nas salas de bate papo:

Fulano: Oi, tdb?
Sicrano: Tudo, e vc?
Fulano: Tô bem, tc de onde?
Sicrano: Eu sou de ... e vc?
Fulano: Sou de ...


Depois de minutos de uma gradável conversa...

Fulano: Como vc é?
Sicrano: Sou branco, 1m 80cm de altura, 90kg... e vc?
Fulano: Sou negro...
Sua mensagem não pode ser enviada pois Sicrano parece estar offline.


Não é nenhuma piada. Isso é exatamente o que sempre acontece. Porque isso? Será que ser negro é algum crime? Só uma coisa: Se esbarrar em mim não sai tinta, e se me tocar você não se torna um negro. Sou tão humano quanto você.
É cada coisa que a gente ouve, não? Lembro que uma colega minha me disse que a colega dela falou que não é preconceituosa (quanto a negros) só é higiênica... Será que ela pensa o que? Que negros não se cuidam?
Estou cheio de tudo isso, todo esse preconceito mascarado. Até o modo de olhar é diferente. É claro que não posso generalizar... conheço pessoas que parecem nem enxergar cor, apenas o que você é.
Isso acaba com as pessoas, faz com que nos sintamos como lixo, nada. Mas imagino que é isso que querem, não?
A vida já é complicada sem o preconceito de vocês...

...
Bem, agora vai uma tentativa em inglês... sei que está cheio de erros, mas ainda estou aprendendo...
...

Talk on msn and chats

Tom: Hi, s'up?
Dick: Fine. What about you?
Tom: Me either. Where are you from?
Dick: I'm from ... and what about you?
Tom: I'm from ...

After minutes of a pleasant talk...

Tom: What are you like?
Dick: I'm white, height 1m 80cm, 90kg... what about you?
Tom: I'm black...
Your message couldn't be send because Dick seems to be offline.

It's not a joke. That's exactly what always happens. Why? Is it a crime, be black? One thing: If you touch me you won't see ink in your fingers, and you won't become black if you touch me. I'm so human as you. We are obligated to hear those things. A friend of mine told me that a friend of her said that she is not prejudiced (With black people) she said she is hygienic. What is in her mind? Does she think that black people don't take care of themselves?
I'm sick of it, all this masked prejudice. Even the way they look at you is different. Of course I can't generalize... some people don't look at you looking for the color of your skin, they look for who you are.
It tear people, make us feel like a trash, nothing. But I guess that's how they want us to feel, no?
Life is tough without your prejudice...